quarta-feira, 12 de março de 2014

A HISTÓRIA DO FERMENTO

O fermento foi descoberto por acaso.Segundo alguns autores, um pedaço de massa esquecida por alguém mais tempo do que o necessário para concluir a sua confecção, exposta ao calor e à umidade, antes de a assar ou cozer, foi o suficiente.
  
A farinha umedecida, entrou em processo de fermentação espontânea, ganhou volume, ficou mais macia, mudou o seu sabor.Foi assim que se descobriu o princípio básico do pão.
  
Esta lenda, segundo contam, passou-se no Egito, precisamente nas margens do rio Nilo, por volta de 2600 a. C.. Depois, no ano de 1750 a. C., os egípcios passaram a empregar nas massas o levedo de cerveja.Depois inventaram outros produtos, já químicos, para auxiliar o crescimento das massas.
O fermento é o elemento básico no processo de fermentação de massas: é um microorganismo de célula única, que se reproduz através da ação de microorganismos, os fungos.
  
Neste processo dá-se a decomposição, que é o promotor da fermentação, ou seja, os microorganismos transformam estruturas complexas em estruturas mais simples.
  
A História do Fermento Químico
  
Em 1835, o cremor de tártaro foi misturado ao bicarbonato de sódio e o resultado foi surpreendente.Assim, foi criado o primeiro fermento. Nesta época já se usava o amido de milho para ser veículo separante do ácido e do bicarbonato.
Por volta de 1850, o ácido utilizado passou a ser o ácido fosfato monocálcico.
  
O poder do bicarbonato de sódio com este ácido melhorava o desempenho em cerca de 60%.
E o mais importante: era mais barato que o cremor de tártaro.
  
Em 1859, Louis Pasteur, o pai da microbiologia moderna, descobriu como o fermento funcionava.limentando-se de farinha de amido, o fermento produzia dióxido de carbono.
Este gás expande o glúten na farinha e faz com que a massa de pão expanda e cresça.
  
As donas de casa da época descobriram que o bolo poderia crescer mais e ficar mais alto se adicionado bicarbonato à massa.Antes do descobrimento das propriedades do bicarbonato, elas batiam manteiga para deixar a massa mais aerada e fofa. Mas sua utilização tinha os seus limitantes devido à tecnologia pouco desenvolvida na época.
  
 O bicarbonato reagia muito rapidamente quando misturado à massa.Desde o século XIX até os dias de hoje o fermento em pó químico mudou muito pouco, mesmo com grandes avanços na química, ciência e com novas descobertas deste então.

Nenhum comentário:

Postar um comentário